Impulso News

Por Impulso News

No remoto ou híbrido, a realidade se impõe

#43・
470

assinantes

50

edições

Assine minha lista

By subscribing, you agree with Revue’s Termos de Uso and Política de Privacidade and understand that Impulso News will receive your email address.

Impulso News
No remoto ou híbrido, a realidade se impõe
Por Impulso News • Edição Nº43 • Ver na web
Toda semana, temos uma edição com conteúdos escritos e curados por Sylvestre Mergulhão, Karine Silveira e Rafael Miranda sobre Inovação, Liderança, Transformação Digital e Business Agility. Nessa semana, confira este artigo do nosso CEO Sylvestre Mergulhão.

Esses dias, assisti uma live sobre o Futuro do Trabalho com Domenico de Masi, professor italiano e autor do livro “O Ócio Criativo”. Ele é uma verdadeira sumidade no tema.
Ele começou a falar sobre os impactos da pandemia no trabalho e abordou a questão do trabalho remoto - aliás, ele escreveu um livro sobre trabalho remoto em 1993. Havia uma expectativa de crescimento desse modelo desde a época, mas foi acontecendo a passos lentos. No começo de 2020, 570 mil italianos trabalhavam remotamente. Mas em março de 2020, com um decreto do governo italiano devido à pandemia, da noite para o dia, os trabalhadores remotos italianos passaram a ser mais de 7 milhões.
O crescimento da adesão do trabalho remoto seguia num aumento de 28 mil pessoas ao ano no país. Se a proporção não tivesse sido bruscamente acelerada pela pandemia, seriam necessários 210 anos para chegar ao mesmo patamar que a Covid-19 trouxe em poucos dias.
A verdade é que a realidade se impõe. A sobrevivência força os seres e as organizações a se readaptarem ou a serem atropelados pelas circunstâncias. Forçados pela situação, ainda vejo muita gente e muita empresa tentando se virar para fazer o remoto funcionar. Porque, não adianta: trabalho remoto requer um mindset, planejamento, ferramentas. A gente viveu isso na pele aqui na Impulso ao longo de anos, erramos, acertamos… E por isso, quando a pandemia chegou, nos deu um susto, mas, na prática, nos impactou pouco.
Agora, a moda tem sido tocar no assunto do “trabalho híbrido”. Muita gente que pegou o “bonde andando” do remoto está achando que o trabalho híbrido é a bala de prata para resolver o estrago que a implementação do trabalho remoto às pressas causou. Já vou adiantando: não é.
Algumas news atrás, o Rafael Miranda tocou no tema aqui por aqui. Não vá pensando que a solução para os problemas de um trabalho remoto feito de forma atabalhoada é migrar para um modelo híbrido. 
Fazer o híbrido funcionar é muito mais desafiador do que fazer o remoto funcionar. Quer um modelo híbrido que funcione? Vai precisar primeiro de um modelo remoto funcionando muito bem. Senão, mais uma vez, a realidade vai se impor. E vai ter gente dizendo que “trabalho remoto produtivo é utopia”, “quem quer crescer precisa voltar ao modelo presencial” e coisas semelhantes. Como se o problema fosse o trabalho remoto, e não a falta de organização.
Em meio às discussões híbrido X remoto, muita gente está se perdendo do que realmente importa: planejamento, cadência, considerar as possibilidades e se preparar de verdade para elas. É isso que vai fazer funcionar.
O Futuro do Trabalho, com Domenico de Masi e Thiago Veras
The Worst of Both Worlds: Zooming From the Office - The New York Times
O futuro do trabalho pós-COVID-19 | McKinsey
A melhor maneira de predizer o futuro é inventá-lo.
Alan Kay
Curtiu essa edição?
Impulso News

Conteúdos sobre Inovação, Liderança, Transformação Digital e Business Agility, escritos e selecionados especialmente por Sylvestre Mergulhão, Karine Silveira e Rafael Miranda.

Para cancelar sua inscrição, clique aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de Impulso News via Revue.
Rua da Glória, 190, Sala 1002, Rio de Janeiro, RJ